18 abril 2018

Parceria entre IFanzine e Editora Marca de Fantasia

Especializada em publicações independentes,
a Editora Marca de Fantasia disponibiliza
as edições do IFanzine.
As publicações editadas pelo Projeto IFanzine estão agora disponíveis para acesso online e download no site da Editora Marca de Fantasia, representando mais um importante destaque para o projeto do Campus Macaé que vem alcançando projeção nacional e revelado talentos entre os estudantes do IFFluminense.
A Marca de Fantasia é uma editora independente dedicada às Histórias em Quadrinhos, Artes, Comunicação, Linguística e à Cultura Pop. A editora é um projeto de extensão do professor Henrique Magalhães, do Departamento de Comunicação e Turismo da UFPB. A proposta da editora Marca de Fantasia contempla as vertentes mais importantes dos quadrinhos independentes no Brasil, que vêm tendo pouca atenção das editoras comerciais: fanzine – ou revista de conteúdo jornalístico; revista de quadrinhos poético-filosóficos, tiras, álbuns de quadrinhos; livros teóricos sobre História em Quadrinhos, Cultura Pop, Comunicação, Linguística e Artes.
Segundo o editor, Henrique Magalhães, a utilização do fanzine como instrumento pedagógico e estímulo à autoralidade tem sido uma prática exitosa, embora ainda não tão recorrente. O projeto IFanzine, do Instituto Federal Fluminense Campus Macaé, é um destacado exemplo, ao envolver a comunidade estudantil e valorização do próprio fanzine, que na artesania envolvida, reforça a importância da produção coletiva, bem como do estímulo aos jovens escolares e universitários na prática da autoedição e na liberdade de expressão. Henrique destaca ainda que as publicações do projeto IFanzine, em especial o zine PEIBÊ, premiado com o Troféu Ângelo Agostini, e a recém criada Fanzinoteca gerida pelo projeto, são um sopro criativo que mostra a potencialidade expressiva dos jovens autores por meio da edição de fanzine e, sem dúvida, aponta para um dos mais producentes caminhos que esse tipo de publicação deve seguir.
Para Alberto de Souza, coordenador do projeto, ver os fanzines do projeto no site da Marca de Fantasia é uma honra. "Trata-se de uma editora que há muitos anos vem promovendo as vertentes mais importantes dos quadrinhos independentes e fanzines no Brasil, que não têm destaque entre as editoras comerciais e que desta forma vem divulgando e estimulando a produção cultural no país. Embora o projeto IFanzine privilegie a versão impressa e a experiência e interação presencial envolvida na feitura dos zines, a veiculação online é importante para ampliar as parcerias do projeto com os autores independentes pelo país afora, afinal, consideramos este um dos pontos fortes do projeto, unir os autores independentes veteranos aos novos autores que vamos formando por meio do estímulo que o projeto representa para os estudantes envolvidos nas ações do projeto", disse.
Acesse aqui as publicações do projeto IFanzine no site da Marca de Fantasia
(Fonte: Portal do Instituto Federal Fluminense)

Parceria IFanzine e Biblioteca de Fanzines

Biblioteca de Fanzines - Acervo de e-zines.
Projeto criado pela poetisa Daniela Dias, de Vila Velha/ES.
Mais uma parceria foi travada entre o projeto IFanzine/Fanzinoteca IFF Macaé e a Biblioteca de Fanzines coordenada pela escritora Daniela Dias, que a partir de agora hospedará no acervo virtual os zines do projeto do IFFluminense Campus Macaé.
Daniela Dias é poetisa e fanzineira idealizadora desta biblioteca online,  criada em 04/05/2017.      Segundo a autora, o espaço virtual foi criado para seus próprios escritos e depois abriu-se o acervo virtual para hospedar zines e publicações independentes de qualquer pessoa que queira enviar e divulgar sua arte.
A biblioteca recebe conteúdos de todos os assuntos, com exceção, é claro, para  materiais de cunho; machista, racista, homofóbico ou de qualquer outro tipo  de preconceito que fira os direitos humanos.
Clique no link para acessar o acervo:
BIBLIOTECA DE FANZINES
Blog da autora - DANIELA DIAS

14 março 2018

Equipe da Fanzinoteca IFF Macae promove oficina para calouros de nutrição da UFRJ

Numa parceria entre os projetos "Comer Pra Quê?" e Fanzinoteca IFF Macaé, realizou-se nesta quarta, 14 de março de 2018, pela manhã, uma Oficina de Fanzine para os Calouros do Curso de Nutrição, integrando a programação de recepção de calouros.

Sob coordenação da nutricionista Amábela de Avelar Cordeiro, o Comer Pra Quê? é um movimento de mobilização da juventude para pensar a alimentação como ato político, despertando a consciência crítica sobre suas práticas alimentares, donde se busca dar voz e visibilidade aos desafios dos jovens para se alimentarem de forma adequada e sustentável. 

O evento iniciou-se com uma apresentação dialogada apontando conexões sobre as práticas alimentares cotidianas, tais como sustentabilidade, desperdício, comportamento e outros, enfatizando-se neste evento de apresentação do projeto aos calouros a discussão sobre alimentação em face das questões de gênero, despertando interesse dos presentes a pensar no alimento "para além do prato".

Em seguida, a equipe da Fanzinoteca IFF Macaé, representada pelo coordenador Alberto de Souza e a bolsista Karoll Castro apresentou o fanzine como mídia alternativa contra hegemônica e  ferramenta facilitadora do exercício da autoria, numa proposta livre e estimulante, exemplificando técnicas artesanais de produção textual e de imagens ao estilo "faça você mesmo" e conceitos que permeiam a prática da fanzinagem.

Ao final os participantes produziram zines com a temática em discussão, e socializaram os trabalhos produzidos, manifestando, em geral, a satisfação com a proposta criativa, a forma despojada de construir as ideias em coletivo, e a quebra de padrões proposta pelo artefato zineiro.

Confira abaixo o zine produzido pela Karoll Castro durante a oficina.




12 março 2018

Boto Fé - Dhiovana Barroso

Quase que uma confissão melancólica - se atrevendo a ser triste de maneira romântica, poética. Traço a traço - tecendo uma verdade dura e cruel de maneira sutil e tocante.

Se há algo deixado à mostra, do início ao fim, decerto é: por vezes, não é o muito falar que produz conteúdo.
Eis aqui o Fanzine de exatas trinta e seis palavras que se descortinam em tantas outras mais, na mente de quem lê, para provar essa afirmação.

Disseram-me, certa vez: "há poesias que leem você". E, sim, eu meio que me senti lido por esse Fanzine.
É a tradução em palavras da jornada de um alguém cuja experiência prática de viver produziu o fruto mais precioso que existe: uma identidade afirmada.

Desde o nome, "Boto fé", estampado na capa ao último ponto e ilustração, senti-me acolhido nas entrelinhas. De uma singeleza cativante, é um daqueles Zines que você não lê, mas sente.

Por fim, gostaria de findar minhas considerações com o último pensamento que me veio à mente depois de "senti-lo":

"Vale a pena ser comum quando podemos ser extraordinários?"

Resenha de Vitor Manoel Fortunato


Título: GATA PIRATA 
Autora: Dhiovana Barroso
Editora: Independente
Conteúdo: Quadrinhos. Feminismo 
Formato: 15x21 cm - 12 páginas
Local: Fortaleza - CE
Data: 2015

Contato: 
dhikecia@gmail.com
www.facebook.com/adivinhadindi/

23 fevereiro 2018

GATA PIRATA - Maiara Moreira

Poesia do início ao fim. Jogos de palavras e ideias que nos remetem a experiências e desventuras doloridas vivenciadas pelo próprio eu-lírico que, por sua vez, fazendo uso de uma linguagem simples, consegue, contudo, cativar e conduzir o leitor a uma profundidade poética insondável de si mesmo, principalmente no que diz respeito a sentir-se parte do que foi escrito e, particularmente, vivido.
Ilustrações acompanham os escritos, tornando-os ainda mais visuais e imaginativos, minimalistas e sensíveis a seu modo.
Uma voz forte, de peso e conteúdo traz o empoderamento, que, a propósito, é muito característico deste tipo de narrativa. Sobre si mesmo, a perda de alguém e ganhos ainda maiores. Auto conhecimento, encontros e desencontros. Tudo reunido num único Zine. Não é só inspirador. É literal, verdadeiro, sincero. E isso muda tudo.
Na minha opinião, um dos zines mais lindos que já li desde que ingressei neste universo. Vale, e muito, à pena conferir o Gata Pirata. Zine que já começa nos pondo à prova desde a capa! Segue abaixo um trecho do mesmo:

"Tantas vezes
Me despedacei, fiquei despetalada
Na esperança de construir uma realidade
Muito mais bonita
Com outro alguém. 

Chega a hora de me regar e me apresentar
Para
Mim
Mesma.
Olá, muito prazer! 
Eu sou você."

Talvez eu seja suspeito por optar e enaltecer os zines mais literários, levando-os às alturas. Mas, por favor, confie em mim. Se o que procura é um conteúdo cruelmente verdadeiro e sentimental, leia Gata Pirata. Asseguro-lhe de que não irá se arrepender.
(Resenha: Vitor Manoel Fortunato)

FANZINE: GATA PIRATA 
Autora: Maiara Henrique Moreira
Editora: Independente
Conteúdo: Poesia ilustrada. Feminismo 
Formato: 15x21 cm - 16 páginas
Local: São Paulo - SP
Data: 2014
Contato: maiara.hm@gmail.com